Ideal Contabilidade | Maia quer votar versão ‘light’ de reforma que simplifica impostos
6103
post-template-default,single,single-post,postid-6103,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,qode-theme-ver-1.0,qode-theme-ideal,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive
 

Maia quer votar versão ‘light’ de reforma que simplifica impostos

Maia quer votar versão ‘light’ de reforma que simplifica impostos

Derrubada a segunda denúncia contra Michel Temer, a votação da reforma tributária está nos planos do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que a inclui no rol de prioridades deste fim de ano. Mas ele próprio julga a proposta do relator do assunto, Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), muito “ampla e complexa”. E vai pedir ao deputado tucano que dê uma enxugada no texto.

“Esse projeto é muito amplo. Muito complexo. Tem que focar numa parte dele e priorizar a simplificação do sistema tributário. Já seria um grande avanço. Como está, o sistema gera um custo para as empresas muito grande”, disse Maia na última quarta-feira (25), após a votação que garantiu Temer no cargo.

A reforma, que Hauly classifica de “reengenharia tributária e tecnológica”, busca simplificar a cobrança de impostos e redistribuir as competências de cada ente da federação, mas sem alterar o tamanho da carga de impostos nem as fatias de arrecadação que cabem à União, estados e municípios. Ao mexer principalmente na forma como são tributados os bens e serviços, essa reengenharia afeta os interesses e a quilométrica legislação das 27 unidades da federação e dos mais de 5 mil municípios do país.

Fonte: Fenacon